BRINDE DO REPRESENTANTE DA REPÚBLICA POR OCASIÃO DA DESLOCAÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA À REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA

BRINDE DO REPRESENTANTE DA REPÚBLICA POR OCASIÃO DA DESLOCAÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA À REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA

Palácio de São Lourenço, 17 de Novembro de 2015    --    13h00

Site 

 

Senhor Presidente da República,

Excelência

Senhora Dra. Maria Cavaco Silva

 

Constitui a maior honra, e motivo de grande alegria, para mim e para a minha Mulher, receber Vossa Excelência e a Senhora Dr.ª Maria Cavaco Silva aqui, no Palácio de São Lourenço, monumento nacional emblemático da cidade do Funchal e lugar de eventos marcantes da história do nosso país e da Região, no passado como no dia de hoje.

Vossa Excelência tem visitado a Região Autónoma da Madeira em grandes ocasiões, como foi a da comemoração dos 500 anos da cidade do Funchal, em 2008.

Mas também nos momentos mais difíceis; a Madeira não esquece a solidariedade que Vossa Excelência sempre lhe dispensou, expressa, nomeadamente, na deslocação a esta Região aquando dos trágicos acontecimentos de 20 de fevereiro de 2010.

E mantemos bem viva a memória da histórica passagem pelas Ilhas Selvagens, em julho de 2013, particularmente significativa para a Região Autónoma da Madeira e para o nosso País, enquanto referência atlântica.

Na verdade o mar está indelevelmente ligado à vida de todos os madeirenses e portossantenses.

O mar é o nosso horizonte e o nosso caminho.

Até aos anos 60 do séc. XX o mar era, aliás, o único caminho de partida e chegada dos madeirenses viajantes, comerciantes, estudantes e emigrantes.

Por isso, para os madeirenses e portossantenses teve um significado particular a atenção e o esforço do Senhor Presidente da República para colocar o mar na agenda pública como prioridade nacional.

Mas colocam-se outros desafios, a esta Região, que transcendem a nossa vocação e dimensão marítima.

Como Vossa Excelência tem oportunidade de constatar durante esta visita, a Madeira é, hoje em dia, palco para uma economia dinâmica - do turismo à mais alta tecnologia – que responde aos desafios de uma sociedade global em rápida transformação e nos deixa legítima esperança num futuro consolidado, apesar de todas as dificuldades,.

Excelência:

Em 2016, assinalam-se os 40 anos da consagração constitucional das autonomias, que entendo ser uma das maiores conquistas de Abril.

A passagem desta efeméride pede necessariamente uma reflexão aprofundada sobre o funcionamento das instituições nas quais assenta a autonomia político-administrativa, para a qual importará considerar os contributos de quantos, ao longo destas décadas, acumularam experiência e conhecimento aprofundado sobre estas matérias.

Nos mandatos em que serviu Portugal como Mais Alto Magistrado da Nação, Vossa Excelência sempre acompanhou a representação da República nas Regiões Autónomas com redobrado interesse, compreensão e solidariedade.

Pessoalmente, recebi sempre todo o apoio e conselho prudencial.

Ainda recentemente pronunciou-se Vossa Excelência, no discurso de abertura do ano judicial, sobre a importância do cargo de Representante da República para a consolidação da autonomia regional.

Permita-me, por tudo isto, que lhe manifeste reconhecimento pessoal e institucional.

Senhor Presidente da República,

Excelência,

Os Madeirenses e portossantenses, onde orgulhosamente me incluo marcados pela insularidade, desenvolveram, ao longo de séculos, modos de ser muito próprios, expressos nas suas culturas e tradições.

Mas nem por isso dão menos valor à estabilidade e coesão nacional, princípio primaz da nossa Constituição, que a presença de Vossa Excelência simboliza.

É por tudo isto que, em meu nome e no de minha Mulher, peço a todos que se juntem num brinde à saúde e felicidade de Sua Excelência o Senhor Presidente da República, da Senhora Dr.ª Maria Cavaco Silva e da ilustre comitiva.